5519989916625

Trabalhadores da Hospital Novo Atibaia, da Rede D’Or, entram em greve

28/11/2023

Os trabalhadores do Hospital Novo Atibaia, da Rede D’Or, em Atibaia, entraram em greve nesta segunda-feira, 27. O movimento começou às 18h, com uma manifestação em frente à unidade. “Mesmo com chuva, os trabalhadores vieram para a luta e estão reivindicando seus direitos. Agora é hora de união e força”, afirma Vicentina da Silva Melo André, responsável pelo posto de atendimento do Sinsaúde em Atibaia. 

O diretor Jurídico do Sindicato, Paulo Gonçalves, explica que a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) ainda não foi assinada, deixando os trabalhadores sem garantia de seus direitos, além da falta de pagamento do Piso Nacional da Enfermagem. “A categoria não aguenta mais esperar. A campanha salarial começou em abril e até o momento estamos sem Convenção. E o Piso da Enfermagem é lei e deveria estar sendo pago deste outubro, segundo decisão do STF”. 
 
Diferenças salariais
 
A Rede D’Or é um conglomerado bilionário, que somente nos últimos três meses, segundo a mídia especializada em mercado financeiro, já lucrou quase R$ 353 milhões. Mesmo assim, não fez o reajuste salarial do ano passado, de 11,90%. O Sindicato tem ação na Justiça por isto. E também não deu o reajuste deste ano, de 3,74%. 
Por exemplo, um trabalhador do Administrativo, que ganhava R$ 1.497,46, em 2021, deveria estar ganhando este ano, R$ 1.702,37.
Somadas as diferenças salariais durante o período, sem juros, chega a R$ 2.234,24. As diferenças salariais do técnico de Enfermagem somadas, de 2022 a 2023, passam dos R$ 6 mil, sem juros. Em 2021, os técnicos ganhavam R$ 1.902,76, com o reajuste de 11,9% subiria para R$ 2.329,21. Com os 3,74% deste ano, subiria para R$ 2.414,28, mas o Piso Nacional da Enfermagem para técnico é de R$ 2.720,45, na jornada de 12x36, portanto, deveria ser R$ 308,17 a mais desde outubro.
 
Piso da Enfermagem
 
O Piso Nacional da Enfermagem é uma lei aprovada no ano passado, depois de 30 anos de luta da categoria.
A lei 14.434/2022 ficou mais de um ano sendo atacada pelos patrões até que o STF julgou. Desde outubro, os hospitais públicos e privados já estão pagando, mas a Rede D’Or de Atibaia insiste em descumprir a lei. A mesma Rede D’Or, em Campinas, já paga o piso.
“É um absurdo e uma falta de respeito com esta categoria que se dedica tanto para prestar um bom serviço a população. O Sinsaúde busca valorização dos trabalhadores e é preciso que a categoria esteja junto com o Sindicato fortalecendo esta luta e não recuando nas conquistas”, conclui a presidente do Sinsaúde, Sofia Rodrigues do Nascimento.
[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

instagram

youtube