5519989916625

Federação Paulista da Saúde mobiliza categoria para buscar apoio para aprovação do piso da enfermagem

18/01/2022

O foco da diretoria e dos sindicatos filiados a Federação Paulista da Saúde neste início do ano legislativo que começa em 9 de fevreiro, é promover diversas atividades que tem por objetivo buscar apoio dos deputados para aprovação do PL 2564/20, que cria um piso salarial para a categoria em todo o território nacional. De acordo com o presidente da entidade, Édison Laércio de Oliveira, a ideia é mobilizar os trabalhadores para que eles fortaleçam a batalha pela aprovação do piso da enfermagem.


 
“Orientamos os líderes sindicais a promoverem debates e reuniões com os deputados de suas regiões, envolvendo os profissionais da saúde. Entendemos que essa ação vai sensibilizar os representantes da população para a necessidade de aprovação do projeto de lei”, explica Édison. De acordo com ele, janeiro é o mês de organização dessas ações com os sindicalistas conversando com suas bases e com os deputados de suas regiões para organizar os eventos.
  
Além disso, a Federação Paulista da Saúde por meio do seu presidente estará articulando com as demais entidades da área como o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e outras centrais sindicais atividades para garantir a votação do PL 2564/20, como uma peregrinação nos gabinetes para buscar apoio parlamentar e alcançar a votação urgente do PL 2564/20, além de outras manifestações.
 
“No ano passado já participamos de ações nesse sentido, cobrando dos senadores o reconhecimento do direito ao piso salarial. O projeto foi aprovado por unanimidade. Agora, nosso desafio está na Câmara Federal e queremos obter o mesmo sucesso. Vamos mobilizar a categoria pela aprovação desse projeto. Esse é o nosso foco”, frisa Édison Oliveira.
 
Após acordos com a categoria para que o projeto fosse colocado em pauta, o texto aprovado no Senado instituiu um piso de R$ 4.750 para enfermeiros; 70% desse valor para técnicos de enfermagem (R$ 3.325) e 50% (R$ 2.375) para auxiliares de enfermagem. O texto prevê também que acordos individuais e coletivos respeitem o piso estabelecido em lei, que será atualizado, anualmente, com base no Índice de Preço ao Consumidor (INPC). 
 
Fonte: Federação Paulista da Saúde
[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

instagram

youtube