5519989916625

Ameaça de GREVE dos trabalhadores de laboratórios e clínicas faz patrões negociarem

21/11/2023

 A greve anunciada pelos trabalhadores de laboratórios e clínicas de Campinas para acontecer na terça-feira, dia 14 de novembro, foi suspensa pelo Sinsaúde a pedido do sindicato patronal (Sindhosp), que se comprometeu a entregar uma resposta de acordo para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), em 10 dias. 

 
“O estado de greve e a união que a categoria apresentou na greve dos hospitais, ocorrida em outubro, pressionou a entidade patronal a buscar uma solução negociada e mais rápida para a Convenção. Os trabalhadores de clínicas e laboratórios não podem mais ficar sem seus direitos garantidos”, explica a presidente do Sinsaúde, Sofia Rodrigues do Nascimento. 
 
A diretoria do Sinsaúde esteve reunida com representantes do Sindhosp no último dia 13. O Sindicato reafirmou a pauta de reivindicações apresentada na Campanha Salarial 2023, desde abril, com reajuste salarial com base no INPC (índice de inflação), cesta básica, feriado da categoria, jornada especial, manutenção das condições mais favoráveis, e quer o pagamento do Piso Nacional de Enfermagem. Obteve a promessa de que até dia 24 haverá a apresentação de uma contraproposta para fechar a negociação. 

Estado de greve
 
O diretor Jurídico, Paulo Gonçalves, explica que o sindicato patronal tem usado artifícios para atrasar a negociação, entre eles uma negociação entre TST (Tribunal Superior do Trabalho) e CNSaúde (Confederação Nacional de Saúde) sobre o piso. Mas, nada que se resolva nesta negociação se aplica à base representada pelo Sinsaúde em 172 cidades do Estado. 
 
“A categoria tem tido paciência com os patrões, mas o atraso em assinar a Convenção prejudica milhares de trabalhadores, que ficam sem reajuste salarial e a garantia dos seus direitos conquistados com muita luta. Não podemos mais tolerar isto”, afirma.
 
O Sinsaúde avisa que, caso os representantes dos patrões não apresentem um acordo definitivo e viável dentro do prazo estipulado, os trabalhadores farão greve no dia 27 de novembro. Ficou definido também o pedido de adiamento da audiência de mediação no TRT-15 sobre a negociação salarial, que ocorreria no dia 14. A data será reagendada, caso seja necessário. 
 
A presidente Sofia destaca que a união junto ao Sindicato é fundamental. “Os patrões querem o distanciamento entre a categoria e o Sindicato, porque sabem que a força está na soma entre  trabalhadores e Sinsaúde”, alerta.
[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

instagram

youtube